Itaipu: Aeronaves não-tripuladas fazem exibição


http://www.itaipu.gov.br/?q=pt/node/435&id_noticia=2920

ITAIPU – SALA DE IMPRENSA

21/09/2009

Aeronaves não-tripuladas fazem exibição

O Ecomuseu serviu de base para a demonstração de três veículos aéreos não tripulados, na última sexta-feira (18). Os equipamentos são alternativas aos grandes, barulhentos e caros helicópteros e aviões utilizados em operações de reconhecimento. A demonstração contou com a presença do DGB, Jorge Samek, e do prefeito Paulo MacDonald, além de representantes de órgãos de defesa e da segurança pública.

Como um bom vigia, de longe ele passa despercebido. Silencioso, parece um pássaro despretensioso rondando lá do alto. Sem se dar conta, quem passou pela Ponte da Amizade na tarde da última sexta-feira (18) pode ter sido “espiado” pela ave sorrateira que, na verdade, era um dos veículos aéreos não tripulados (VANTs) demonstrados em Foz do Iguaçu. Pequenos e parecidos com aeromodelos, os equipamentos são alternativas aos comparativamente grandes, barulhentos e caros helicópteros e aviões convencionalmente utilizados em operações de reconhecimento.


Os aviões são lançados à mão e não exigem pistas  para decolagem  e pouso
O Ecomuseu serviu de base para o lançamento e acompanhamento da apresentação de três diferentes modelos de aviões. Com muito interesse, representantes da Itaipu acompanharam tudo de perto: a empresa está avaliando a possibilidade de adquirir ou contar com os serviços dos VANTs para monitorar o reservatório e suas áreas de proteção ambiental

A demonstração contou com a presença do diretor-geral brasileiro, Jorge Samek, e do prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo MacDonald. Também compareceram integrantes das Forças Armadas e de diversos órgãos de segurança pública. Entre eles, Aeronáutica, Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Civil, Polícia Militar e Guarda Municipal.


De longe, o pequeno VANT mais parece um pássaro
Os aviões são fabricados pela AeroVironment, empresa norte-americana sediada na Califórnia, e importados pela Comtex, primeira indústria brasileira especializada na área de tecnologia em monitoramento por vídeo. A AeroVironment conta com 14 mil aviões semelhantes aos apresentados em Foz do Iguaçu voando pelo mundo.

A Comtex se propôs a fazer uma apresentação à prefeitura, que se interessou e pediu para a Itaipu ceder espaço para a demonstração. O Ecomuseu foi o local escolhido em função da proximidade com o Rio Paraná e da distância em relação às grandes linhas de transmissão de energia.
Mais barato

A grande virtude dos VANTs, apontada dos pelos especialistas presentes na demonstração, é o preço. Segundo Sérgio Nercessian, diretor comercial da Comtex, uma operação com o avião não tripulado custa, em média, “cerca de 5% a 10% do valor que seria gasto em um voo de helicóptero”.
De acordo com Rogel Abib Zattar, superintendente de Segurança Empresarial, a Itaipu está no aguardo da apresentação detalhada dos custos de operação para, então, avaliar a relação custo/benefício. “Talvez, nesse momento, em vez da compra, o mais interessante seja a prestação de serviços, mas não se descarta a aquisição, embora isso exija a formação de equipes devidamente treinadas”, afirma Zattar.


Monitor mostra a aduana na Ponte da Amizade: a qualidade da imagem é nítida
Se houver a recomendação por parte da Segurança Empresarial, a diretoria da Itaipu está disposta a encampar a ideia. “Como é algo necessário, a gente estuda, vê o preço, similares no mercado e se coloca em orçamento dentro do período adequado”, ressalta Samek. “Os aviões podem ser úteis inclusive para o acompanhamento dos nosso programas ambientais, como a instalação de cercas e plantação de árvores”, complementa o DGB.

O prefeito Paulo McDonald, que diz ter ficado “impressionado com a apresentação”, também não descarta o uso dos VANTs pelo município. “Não esperava que tanta tecnologia coubesse em um artefato tão pequeno assim”, afirma. “Nessa fase de aprimoramento dos instrumentos de combate ao crime, seria de grande ajuda para a utilização nas ações conjuntas da Guarda Municipal com as polícias Militar e Civil”, diz o prefeito.

Os aviões

Três modelos, de diferentes tamanhos e preços, foram demonstrados. O maior (Puma AE, de 2,8 metros de envergadura) tem custo estimado em 500 mil dólares; o médio (Raven RQ-11B, de 1,4 m de envergadura), em 300 mil dólares; e o menor (Wasp III, de 72 centímetros de envergadura), em 250 mil dólares.
Eles são equipados com câmeras de zoom potente, infravermelho (para operação noturna), são elétricos (não usa combustível) e não requerem grandes espaços ou pistas de lançamento. A decolagem é feita à mão, com uma pessoa em pé. Os voos são pré-programados e podem ser operados em terra, por um sistema de controle remoto. A altitude varia de 150 a 300 metros de altura e, a velocidade, de 40 a 83 quilômetros por hora. O acompanhamento é feito por monitores instalados em terra.

http://www.itaipu.gov.br/?q=pt/node/435&id_noticia=2920
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: