Licitação do trem de alta velocidade terá transferência de tecnologia como critério de escolha


http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2009/09/30/materia.2009-09-30.0642806627/view
30 de Setembro de 2009

Licitação do trem de alta velocidade terá transferência de tecnologia como critério de escolha

Pedro Peduzzi

Repórter da Agência Brasil

Brasília – A exemplo do que ocorre com a compra dos caças para a Força Aérea Brasileira, o governo federal pretende incluir a transferência de tecnologia entre os critérios adotados também para a escolha da empresa que desenvolverá o trem de alta velocidade que interligará Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas.

“Sem dúvida nenhuma, a transferência de tecnologia é um aspecto considerado relevante pelo governo também nesse processo licitatório”, explicou hoje (30), à Agência Brasil, o secretário executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, após participar do Seminário Ferroviário, realizado na Câmara dos Deputados.

“O que vamos fazer é estabelecer um conjunto de requisitos e de exigências no que diz respeito a esse ponto. Quem atender está dentro. Quem não atender está fora. Sem dúvida, esse projeto resultará na absorção de tecnologia de ponta para as indústrias brasileiras”, acrescentou.

Segundo o secretário, o governo já concluiu todos os estudos de demanda, de engenharia de traçado, além dos estudos operacionais e os relacionados aos custos do investimento, modelagem econômica e financeira do projeto. “No momento, estamos finalizando a minuta do edital e do contrato”, informou Passos.

“Queremos em dezembro deste ano colocar a licitação na rua, de tal forma que, no primeiro trimestre de 2010, saibamos quem é o vencedor”, completou o secretário.

O trajeto do trem de alta velocidade terá 510 quilômetros. Destes, 90,9 quilômetros serão em túnel (18%), 107,8 em pontes (21%) e 312,1 (61%) em superfícies. O custo previsto para a obra é de R$ 34,626 bilhões.

“O governo trabalha com um horizonte de cinco anos para que o projeto seja executado e concluído, mas é óbvio que cada licitante tem a sua avaliação, seus estudos e seu plano de ataque das obras. Por isso, evidentemente, vamos aguardar o que eles irão apresentar”, informou Passos.

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2009/09/30/materia.2009-09-30.0642806627/view
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: