Mantega defende que recursos do pré-sal se somem às reservas internacionais do país


http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2009/10/21/materia.2009-10-21.6066796968/view

Agência Brasil

21 de Outubro de 2009

Mantega defende que recursos do pré-sal se somem às reservas internacionais do país

Mariana Jungmann

Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, defendeu hoje (21) que os recursos do pré-sal sejam aplicados no exterior para proteger o câmbio no Brasil. Segundo ele, inicialmente o dinheiro poderia ir para as reservas internacionais brasileiras.

“Essas reservas com os recursos do pré-sal no futuro superarão os US$ 500 bilhões, com certeza”, afirmou o ministro.

Posteriormente, os recursos podem ser aplicados no Fundo Social e no Fundo Soberano, desde que com aplicações externas para não afetar a economia do país. A mesma regra valeria para os recursos da capitalização da Petrobras, que representará um montante menor.

“Aquele perigo que a gente imagina de valorizar demais o Real não existe, porque o recurso será retirado do mercado assim que ele entrar, então ele não vai pressionar o câmbio”, afirmou o ministro.

Sobre a capitalização da Petrobras, Mantega disse que não há risco de a União sair prejudicada na transação, que irá aumentar o tamanho da empresa e lançar mais ações no mercado.

Segundo ele, numa estimativa de capitalização de US$ 50 bilhões, é difícil que os chamados acionistas minoritários, que detêm cerca de 60% do capital da empresa e têm preferência na compra de ações, consigam aportar os US$ 30 bilhões referentes à parte deles.

Mesmo assim, se isso acontecer, a União irá aportar os US$ 20 bilhões para a sua integralização e a proporção de ações continuará a mesma, com o Estado brasileiro sendo dono sozinho de aproximadamente 40% da empresa.

“Acho muito difícil que os minoritários consigam aportar US$ 30 bilhões. Não existe no mundo atualmente esse tipo de transação. Mas, na pior das hipóteses, a União também irá aportar os seus US$ 20 bilhões e continuará a mesma proporção”.

Mantega esclareceu que a avaliação dos 5 bilhões de barris que serão concedidos para a estatal será feita pela própria Petrobras e pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), para dar mais certificação à transação. A Petrobras irá incluir esse petróleo em seu capital e pagará à União o valor acordado, numa operação que ele classificou de “ganha-ganha”.

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2009/10/21/materia.2009-10-21.6066796968/view
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: