Petrobras assina contrato para construção de oito cascos de plataformas do tipo FPSO para o pré-sal

11 de novembro de 2010

Agência Petrobrás de Notícias
11/11/2010

Petrobras assina contrato para oito cascos do pré-sal

 

A Petrobras informa que, juntamente com seus parceiros (BG, Galp Energia e Repsol) e por meio de suas afiliadas Tupi-BV e Guará-BV, assinou hoje com a empresa brasileira Engevix Engenharia S.A dois contratos no valor total de US$ 3,46 bilhões para construção de oito cascos das plataformas destinadas à primeira fase de desenvolvimento da produção do polo pré-sal da Bacia de Santos.

 

Essas unidades, batizadas de “replicantes”, integram a nova geração de unidades de produção concebidas segundo parâmetros de simplificação de projetos e padronização de equipamentos. A produção em série de cascos idênticos permitirá maior rapidez no processo de construção, ganho de escala e a consequente otimização de custos.

Cada plataforma, todas do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere óleo e gás), terá capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de óleo e 6 milhões de m3 de gás. A previsão é de que todas as unidades entrem em operação até 2017, sendo de grande importância estratégica para que a Companhia alcance as metas de produção previstas para o polo pré-sal da Bacia de Santos em seu Plano de Negócios. A expectativa é que estas plataformas acrescentarão cerca de 900 mil barris de óleo por dia à produção nacional, quando estiverem operando com a capacidade máxima.

Continue lendo »


Petrobrás celebra o 1º óleo comercial extraído do campo de Tupi, o 2º da camada pré-sal em produção comercial

28 de outubro de 2010

Agêngia Petrobrás de Notícias
28/10/2010
Navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" instalado na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" instalado na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Petrobras celebra o primeiro óleo do piloto de Tupi

 

A Petrobras comemorou nesta quinta-feira (28), com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a entrada em operação do navio-plataforma Cidade de Angra dos Reis, primeiro sistema definitivo de produção instalado na área de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos. A nova plataforma está conectada, inicialmente, ao poço RJS-660, que será testado tecnicamente até a Declaração de Comercialidade (DC) da jazida, prevista para o final de dezembro, quando estará concluída, também, a sua interligação a outros poços produtores e a área de Tupi entrará na fase de desenvolvimento da produção. Além do presidente da República, participaram da cerimônia o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, diretores da companhia e outras autoridades.

 

Durante a solenidade, Lula parabenizou o corpo técnico da Companhia e lembrou o momento em que recebeu a notícia da descoberta das reservas de Tupi, em 2006. ” Quando o Gabrielli e diretor Estrella foram em minha sala em 2006, eu não tinha noção que seria tão rápida a exploração comercial do pré-sal”.

O presidente da Petrobras também ressaltou em seu discurso a capacidade técnica da empresa e a velocidade de apenas quatro anos entre a descoberta e o projeto piloto de Tupi. “É extraordinária a capacidade que tivemos descobrir esses reservatórios em 2006 e eles estarem prontos, em 2010, para a produção. Trata-se de um sistema definitivo que levará ainda algum tempo para atingir o estágio comercial, e que representa a enorme capacidade de dedicação e competência da força de trabalho da Petrobras”, disse.

O Presidente Lula na cerimônia do 1º óleo comercial produzido pelo navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

O Presidente Lula na cerimônia do 1º óleo comercial produzido pelo navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Continue lendo »


Petrobras arrenda Estaleiro Inhaúma para conversão de navios em plataformas FPSOs

11 de junho de 2010

Agência Petrobrás de Notícias

11/6/2010

Petrobras arrenda Estaleiro Inhaúma

A Petrobras aprovou a assinatura do contrato de arrendamento do Estaleiro Inhaúma, também conhecido como estaleiro Ishibras, com a Companhia Brasileira de Diques – CBD, pelo prazo de 20 anos, cujo valor aproximado é R$ 4 milhões por mês.

O estaleiro está localizado na Baía de Guanabara, com calado (profundidade) de 7 metros e inserido na malha urbana da cidade do Rio de Janeiro e poderá ser utilizado para a conversão de navios em FPSOs (Sistema Flutuante de Produção e Estocagem), hoje realizado no exterior. Ainda, servirá como base de apoio para balsas de propriedade da Petrobras, além de utilização da área para suporte a diversas operações.

A análise dos projetos em andamento para o setor naval, somada às futuras demandas e à infraestrutura disponível no Brasil para este tipo de construção, indicou a necessidade de construção de novos e a reativação de antigos estaleiros.

Ao longo de sua atividade, o Estaleiro Inhaúma demonstrou ser capaz de atender a diversas demandas da construção naval, como a de embarcações de pequeno e grande porte, além de reparo naval. A existência de um dique de grandes dimensões, ao lado de oficinas e cais com boa profundidade, oferece diversas possibilidades de uso do estaleiro, tornando-o uma opção para a execução das obras navais que a Petrobras necessita para cumprir seu Plano de Negócios.

http://www.agenciapetrobrasdenoticias.com.br/

Plataforma FPSO Capixaba começa a produzir no campo de Cachalote

31 de maio de 2010

Blog da Petrobrás

31 de maio de 2010

Plataforma começa a produzir no campo de Cachalote

A Petrobras iniciou no sábado (29/05) a produção do FPSO Capixaba no Campo de Cachalote.

O FPSO (sigla em inglês que significa plataforma que produz, processa, armazena e escoa petróleo) será conectado também ao campo de Baleia Franca, ambos localizados na região do “Parque das Baleias”, no litoral sul do Espírito Santo, Bacia de Campos. O FPSO Capixaba é afretado para a Petrobras pela empresa SBM, e operava anteriormente no Campo de Golfinho.

Para aproveitar a oportunidade de antecipação de produção dos Campos de Cachalote e Baleia Franca, foi realizada uma adaptação na planta de processo da plataforma, o que viabilizou a instalação no Parque das Baleias.

O primeiro poço a produzir é o 7-CHT-5HA-ESS, com vazão inicial estimada em 22 mil barris por dia.  Até o final do ano, está prevista a interligação da plataforma a um total de nove poços, pertencentes aos campos de Cachalote e Baleia Franca. Serão três poços produtores e dois injetores em Cachalote, e três poços produtores – dois destes na camada pré-sal – e um injetor em Baleia Franca. O pico de produção está programado para ocorrer em dezembro de 2010, com expectativa de volume de 100 mil barris de óleo por dia.

http://www.blogspetrobras.com.br/fatosedados/?p=24148


Petrobras bate recorde de produção, ultrapassando a faixa de 2 milhões de barris por dia

19 de outubro de 2009

DIÁRIO DO PRÉ-SAL

19/10/2009

Petrobras bate recorde de produção, ultrapassando a faixa de 2 milhões de barris por dia

Com a retomada da produção da plataforma FPSO Cidade de São Vicente, na área de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, e da plataforma P-19, no Campo de Marlim, na Bacia de Campos, no mês de setembro de 2009, a produção diária da Petrobras ultrapassou a marca histórica de 2 milhões de barris por dia.

Mais precisamente, a produção de petróleo da Petrobras no Brasil foi de 2.003.940 barris diários, em média, durante o mês de setembro.

O crescimento em relação a agosto foi de 1,2%, ou 5,6% acima da produção de setembro de 2008.

Contribuíram também para o crescimento da produção o início da extração de um poço na Plataforma de Piranema (Sergipe), e o aumento da produção das plataformas P-48 (Caratinga) e P-51 (Marlim Sul), na Bacia de Campos.

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil em setembro foi de 2.326.969 boe/d (barris de de óleo equivalente/dia).

Somadas as zonas produtoras no Brasil e no exterior, a Petrobras extraiu a média diária de 2.572.232 boe/dia de gás natural e petróleo no mês de setembro.

A extração de gás natural no Brasil manteve a média de 51 milhões 358 mil metros cúbicos, marca atingida desde 2008. No exterior a produção de gás natural atingiu  16 milhões 311 mil de metros cúbicos diários, representando um acréscimo de 9,9% em relação ao mês anterior, resultando à normalização da produção na Bacia Austral, na Argentina e ao aumento da extração de gás natural na Nigéria.

Diário do Pré-Sal

Informações da Agência Petrobras de Notícias

http://www.agenciapetrobrasdenoticias.com.br/

EnergiaHoje: FPSOs replicantes maiores

22 de setembro de 2009

http://www.energiahoje.com/online/petroleo/e&p/2009/09/22/394349/fpsos-replicantes-maiores.html

ENERGIA HOJE

22/09/2009

FPSOs replicantes maiores

Felipe Maciel

Um estudo balizando a maior capacidade de produção dos campos do cluster do pré-sal da Bacia de Santos e a análise estrutural dos FPSOs replicantes que serão instalados na área levou a Petrobras a aumentar a capacidade instalada das unidades. Projetadas inicialmente para produzir 120 mil barris/dia, as oito plataformas terão agora capacidade para 150 mil barris/dia. A análise feita pela empresa, contou o gerente-executivo de E&P para o Pré-Sal, José Miranda Formigli, é cascos do tipo VLCC, que servirão para a conversão dos FPSOs, têm capacidade estrutural para uma planta de produção maior.

A Petrobras continua negociando a construção dos cascos dos oito FPSOs replicantes. A estatal conversa com a Engevix , que apresentou o menor preço na concorrência da Petrobras: US$ 3,748 bilhões. A petroleira também mantém diálogos com o consórcio Estaleiro Atlântico Sul (EAS)/LMG, segundo colocado na licitação com preço de US$ 4,287 bilhões.

http://www.energiahoje.com/online/petroleo/e&p/2009/09/22/394349/fpsos-replicantes-maiores.html

Petrobras começa a extração de petróleo do pré-sal

2 de setembro de 2008

Agência Brasil
2 de Setembro de 2008

Petrobras inicia produção na região do pré-sal

Nielmar de Oliveira

Repórter da Agência Brasil

Vitória (ES) – A Petrobras deu início no final da manhã de hoje (2) à produção do primeiro óleo da camada pré-sal. no campo de Jubarte, na Bacia de Campos, litoral sul do Espírito Santo.

A primeira extração no pré-sal se dará a partir do poço 1-ESS-103ª, que estará interligado à FPSO Juscelino Kubitschek (P-34), e exigiu investimentos de cerca de R$ 50 milhões.

A produção começa com um Teste de Longa Duração (TLD), que servirá de parâmetro para que se possa observar o comportamento do óleo do pré-sal, tanto no reservatório quanto na planta de processo da plataforma – devendo durar de seis meses a um ano.

Segundo informações da Petrobras, a plataforma P-34 produz petróleo no campo de Jubarte desde dezembro de 2006, em um reservatório localizado acima da camada de sal.

“O fato de esta plataforma se situar a apenas 2,5 km do poço exploratório 1-ESS-103A, descobridor de óleo no pré-sal, abaixo do Campo de Jubarte, em lâmina d’água de 1.375 metros, possibilitou a antecipação da produção da camada pré-sal no Espírito Santo”, explicou a Petrobras.

O início da produção de Jubarte foi precedido por uma entrevista coletiva concedida na tarde de ontem na Unidade de Negócios da Petrobras, no Espírito Santo, na qual o diretor de Exploração e Produção da estatal brasileira do petróleo, Guilherme Estrella, disse que a Petrobras, ao iniciar a produção do pré-sal no Parque das Baleias, está dando um passo decisivo na ampliação dos conhecimentos que a levarão a desenvolver as reservas do pré-sal localizadas no Espírito Santo e em outros pontos do litoral brasileiro.

Estrella, informou que a estatal vem realizando nas últimas duas semanas testes de pré-operação do poço, que revelou possibilidade de uma vazão de até 18 mil barris de petróleo por dia. Ele não soube precisar, no entanto o total do campo de Jubarte, uma vez que serão necessárias perfurações de mais dois ou três poços para que isso seja definido.

“Mas temos perspectivas muito interessante e vamos perfurar mais 2 poços ainda este ano para uma melhor definição. As perspectivas exploratórias e geológicas são boas, mas para um poço exploratório vertical, com diâmetro mais estreito, a produção inicial é espetacular”.

Para Estrella, mais do que o primeiro “grande passo”, em direção ao conhecimento e ao domínio do pré-sal, o início da produção do primeiro óleo de Jubarte inicia o processo que levará a inserção do óleo do pré-sal na história da exploração de petróleo e gás natural no país.

“A partir de Jubarte nós poderemos observar como o reservatório se comporta em situação de atividade exploratória. O pré-sal surge em uma conjuntura importante para consolidar o processo de crescimento sustentado do país para os próximos anos”, avalia Estrella.

Nos últimos anos a Petrobras investiu aproximadamente R$ 1,7 bilhões na perfuração de 15 poços na camada do pré-sal. Destes, oito já foram testados e indicaram presença de petróleo leve de alto valor comercial e grande quantidade de gás natural associado, mas – segundo a Petrobras – ainda não tiveram declarada a comercialidade, estando, portanto, em fase de avaliação.

“Para atingir as camadas pré-sal, entre 5 e 7 mil metros de profundidade, a Petrobras desenvolveu novos projetos de perfuração, onde mais de 2 mil metros de sal foram atravessados.

Os dados obtidos por esses poços possibilitaram delimitar com elevado grau de segurança que as rochas do pré-sal estendem-se por uma área que vai do Espírito Santo a Santa Catarina, com 800 km de extensão e 200 km de largura, em lâmina d’água entre 1 e 3 mil metros de profundidade” segundo informações da estatal.

O poço de Jubarte está localizado a 70 quilômetros da costa do Espírito Santo, com o óleo sendo extraído a 4.700 metros de lâmina d’água (distância da superfície até o reservatório), tendo que, para isto, ultrapassar uma camada de 200 metros de sal. No caso de Tupi o reservatório está a mais de 6 mil metros de profundidade e a camada de sal chega a cerca de 2.000 metros.

O presidente Luis Inácio Lula da Silva e sua comitiva chegaram à P-34, no campo de Jubarte, às 9h40 e, depois de descerrar uma placa alusiva ao feito, o ele comandou o inicio da extração do primeiro óleo do pré-sal por volta das11h.

Após a solenidade em terra, quando encontrará com os jornalistas brasileiros e os correspondentes de várias partes do mundo presentes ao estado, Lula volta a Brasília.

Acompanham Lula, além do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, o governador Paulo Hartung e ministros, como a chefe da Casa Civil, Dilma Roussef.

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/09/02/materia.2008-09-02.0976396046/view

%d blogueiros gostam disto: