Mercadante defende fortalecimento da Petrobras e fim das concessões no pré-sal


http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/08/29/materia.2008-08-29.7197858701/view

AGÊNCIA BRASIL

29 de Agosto de 2008

Mercadante defende fortalecimento da Petrobras e fim das concessões no pré-sal

Nielmar de Oliveira

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) defendeu hoje (29) o fortalecimento da Petrobras para desenvolvimento dos campos do pré-sal. “Todo debate que se faz no governo é no sentido de fortalecer a estatal”, disse o senador, ao participar do seminário Os desafios do Pré-Sal.

Para o senador, os blocos contíguos aos já licitados na área do pré-sal devem ser entregues à Petrobras, como forma de capitalizar e fortalecer a empresa para que ela possa dar continuidade à sua carteira volumosa de investimentos. Segundo ele, a própria Petrobras é contra o regime de concessão para os blocos do pré-sal e, em algum momento, terá que assumir essa posição. “É evidente que a Petrobras não quer a continuidade do regime de concessão no pré-sal”, afirmou.

Ao justificar a afirmação, Mercadante disse que a Petrobras não tem como “carregar nas costas” o atual programa de investimentos (que prevê recursos de US$ 112,4 bilhões até 2012 sem os recursos do pré-sal), sem as áreas de nova fronteira e o programa que ela terá que fazer com a inclusão das áreas do pré-sal.

“Se a Petrobras tiver que disputar o bônus de assinatura exigido no atual regime de concessão com outras empresas privadas envolvidas no processo, vai se descapitalizar e fragilizar a sua posição na nova fronteira. Ela não tem como disputar as licitações e sustentar os investimentos que estão sendo previstos para o pré-sal”, afirmou.

Mercadante disse que é favorável à manutenção do atual marco regulatório e à continuação das licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP) para as áreas fora do pré-sal ou da franja do pré-sal – que implicam maior risco exploratório. No pré-sal, porém, a legislação tem que ser mudada, ressaltou o senador.

“O pré-sal pode representar, historicamente, um salto de qualidade extraordinário na economia do Brasil. Tão extraordinário, que devemos discutir em profundidade a necessidade de alteração de parte dos parâmetros do marco regulatório para melhor ajustá-lo aos interesses brasileiros e ao desafio que é explorar essa nova fronteira.”

Mercadante criticou a proposta de criação de uma nova estatal para exploração camadas do pré-sal, afirmando que isso serve apenas para desfocar a questão estratégica do debate.

O seminário, promovido pela Fundação Getulio Vargas e pelo Instituto Brasileiro do Petróleo, foi realizado na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro.

http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/08/29/materia.2008-08-29.7197858701/view
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: