Petrobrás celebra o 1º óleo comercial extraído do campo de Tupi, o 2º da camada pré-sal em produção comercial


Agêngia Petrobrás de Notícias
28/10/2010
Navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" instalado na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" instalado na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Petrobras celebra o primeiro óleo do piloto de Tupi

 

A Petrobras comemorou nesta quinta-feira (28), com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a entrada em operação do navio-plataforma Cidade de Angra dos Reis, primeiro sistema definitivo de produção instalado na área de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos. A nova plataforma está conectada, inicialmente, ao poço RJS-660, que será testado tecnicamente até a Declaração de Comercialidade (DC) da jazida, prevista para o final de dezembro, quando estará concluída, também, a sua interligação a outros poços produtores e a área de Tupi entrará na fase de desenvolvimento da produção. Além do presidente da República, participaram da cerimônia o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, diretores da companhia e outras autoridades.

 

Durante a solenidade, Lula parabenizou o corpo técnico da Companhia e lembrou o momento em que recebeu a notícia da descoberta das reservas de Tupi, em 2006. ” Quando o Gabrielli e diretor Estrella foram em minha sala em 2006, eu não tinha noção que seria tão rápida a exploração comercial do pré-sal”.

O presidente da Petrobras também ressaltou em seu discurso a capacidade técnica da empresa e a velocidade de apenas quatro anos entre a descoberta e o projeto piloto de Tupi. “É extraordinária a capacidade que tivemos descobrir esses reservatórios em 2006 e eles estarem prontos, em 2010, para a produção. Trata-se de um sistema definitivo que levará ainda algum tempo para atingir o estágio comercial, e que representa a enorme capacidade de dedicação e competência da força de trabalho da Petrobras”, disse.

O Presidente Lula na cerimônia do 1º óleo comercial produzido pelo navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

O Presidente Lula na cerimônia do 1º óleo comercial produzido pelo navio-plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" na área de Tupi, Bacia de Santos - 28/10/2010 - Foto: Agência Petrobrás de Notícias

Primeira unidade programada para produzir em escala comercial no pré-sal da Bacia de Santos, o Cidade de Angra dos Reis é uma plataforma do tipo FPSO (na sigla em inglês, unidade flutuante que produz, armazena e exporta óleo e gás). A unidade produzirá óleo leve de alto valor comercial e dará início ao sistema de produção definitivo de Tupi, que coletará informações técnicas fundamentais para o desenvolvimento das grandes acumulações de petróleo descobertas nos últimos anos naquela bacia sedimentar. A área de Tupi é operada pela Petrobras (65%) em parceria com as empresas BG Group (25%) e Galp Energia (10%).

 

O FPSO Cidade de Angra dos Reis está instalado em área próxima ao FPSO Cidade de São Vicente, que faz o Teste de Longa Duração de Tupi (TLD) desde maio do ano passado, e que já produziu cerca de sete milhões de barris de petróleo. O sistema-piloto, que iniciará atividades após a Declaração de Comercialidade, complementará os dados técnicos colhidos pelo TLD com informações críticas sobre o reservatório e a produção, indispensáveis à concepção das futuras unidades que irão operar no pré-sal. Ele contribuirá, também, para o aprimoramento dos projetos de construção de poços e dos sistemas submarinos de coleta da produção, assim como para a avaliação do desempenho de diferentes métodos de recuperação (extração de petróleo) do reservatório.

Declaração de Comercialidade

Com a conclusão do TLD e da perfuração de outros poços exploratórios, a Petrobras encaminhará à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o Relatório Final de Avaliação da área de Tupi, junto com a Declaração de Comercialidade da jazida.

Até o momento já foram perfurados nove poços, naquela acumulação, com resultados excelentes para a empresa. O nono poço exploratório, concluído na semana passada, confirma o alto potencial de óleo leve e gás natural recuperável daquela jazida, estimado pela empresa entre 5 e 8 bilhões de barris de óleo equivalente. Esse poço comprovou, também, que a acumulação de petróleo não só se estende até o extremo sul da área do Plano de Avaliação, como, também, que a espessura do reservatório com óleo chega a cerca de 128 metros, o que reduz as incertezas das estimativas de volume de hidrocarbonetos da área. Até o final de dezembro ainda serão perfurados dois novos poços.

Navio Plataforma FPSO "Cidade de Angra dos Reis" no campo de Tupi, Bacia de Santos - 26/10/2010 - foto: Agência Petrobrás de Notícias

Características técnicas

O FPSO Cidade de Angra dos Reis, afretado da empresa Modec, está ancorado em profundidade de água de 2.149 metros e tem capacidade para produzir, por dia, até 100 mil barris de óleo e processar até cinco milhões de metros cúbicos de gás. No pico de produção, seis poços produtores de petróleo, um poço injetor de gás, um injetor de água e outro capaz de injetar água e gás alternadamente estarão conectados ao navio.

 

O óleo produzido será escoado por navios aliviadores para terminais instalados em terra. O gás será separado do óleo nas instalações do FPSO. Uma parte será aproveitada para geração de energia a bordo e o excedente terá dois destinos: poderá ser reinjetado no reservatório de petróleo no processo de produção ou exportado para terra por gasoduto que ligará o FPSO à plataforma de Mexilhão, que opera um campo de gás na mesma bacia em águas rasas. De Mexilhão, o gás será escoado para a Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato, em construção na cidade de Caraguatatuba (SP). Ali ele será tratado antes de ser despachado para o mercado consumidor.

 

Acesse aqui material informativo sobre o desenvolvimento das reservas do pré-sal

 

Acesse aqui tabela com os principais números da plataforma Cidade de Angra dos Reis

CAPACIDADE DE TANCAGEM:  2 milhões barris
COMPRIMENTO TOTAL:  330 metros
EMBOCADURA:  58 metros
CALADO TOTAL:  19 metros
TRIPULAÇÃO:  100 tripulantes
PROCESSAMENTO DE ÓLEO:  100 mil bpd
PROCESSAMENTO  DE ÁGUA:    90 mil bpd
COMPRESSÃO DE GÁS:  5 milhões de m3/d
SISTEMA DE ANCORAGEM:         “Spread Mooring” c/ 24 linhas  de ancoragem

 

Acesse aqui vídeo com a coletiva prévia ao evento, que ocorreu nesta quarta (28), às 15h, no Rio de Janeiro

 

http://www.agenciapetrobrasdenoticias.com.br/

 

 

 

Anúncios

One Response to Petrobrás celebra o 1º óleo comercial extraído do campo de Tupi, o 2º da camada pré-sal em produção comercial

  1. romero jose disse:

    Gostaria de receber noticias mas recentes para que fico mas informado. esto terminando meu curso de petroleo e gas preciso novas informaçoes. agradecido ficarei si minderes novos comentarios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: